Redator web do zero: guia prático para começar!

Depois de apresentar uma visão realista, porém meio cáustica, da minha querida profissão, nada mais justo do que trazer um guia de como ser um redator web.

A ideia é mostrar os passos que você deve seguir para se tornar um freelancer de produção de conteúdo. Desde o que estudar, passando pela montagem do portfólio, até as opções para encontrar seus primeiros clientes.

Sei que muita gente quer começar a ganhar dinheiro escrevendo textos para a internet e não sabe por onde começar.

Mas, quando terminar de ler este artigo, você vai saber exatamente o que é preciso fazer!

O que um redator web faz?

Um redator web é o profissional especializado na criação de textos para a internet. Isso inclui artigos para sites e blogs, posts para redes sociais e e-books.

O redator também pode criar textos para e-mail marketing, adaptar conteúdo em áudio e vídeo para texto e escrever roteiros para vídeos.

A profissão de redator web não é regulamentada, portanto, não é obrigatório ter uma formação específica para atuar na área.

Conheço redatores excelentes com formações que, a princípio, não têm relação com a escrita, como Engenharia Civil, Fisioterapia, Matemática, Logística e Técnico em Eletrônica.

Por outro lado, tenho notado que muitos profissionais de Letras, Jornalismo, Comunicação Social e áreas afins vêm migrando para a redação web, o que é fácil de entender.

Como se tornar um redator web freelancer

Veja os quatro passos que você deve seguir para trabalhar como redator web, começando do zero.

1.Estude e pratique

O primeiro passo para começar a trabalhar como redator é aprender a escrever textos de qualidade para internet. Isso requer:

  • Entender a pauta ou briefing, onde constam as instruções sobre como o texto deve ser desenvolvido. A pauta ou briefing normalmente é entregue ao redator pelo cliente;
  • Fazer a pesquisa e encontrar referências confiáveis para os artigos;
  • Criar títulos atraentes;
  • Saber escrever boas introduções, que motivem o leitor a continuar na página;
  • Aplicar SEO nos textos. SEO é a sigla para Search Engine Optimization. De forma extremamente resumida e simplificada, são técnicas que aumentam as chances de um texto aparecer nas primeiras posições do Google para uma busca.

Há muitos sites e blogs onde você pode encontrar conteúdos de qualidade sobre os tópico acima. Entre os que eu acompanho e indico, estão:

Cursos e certificações gratuitas

Veja agora alguns cursos e certificações gratuitas que você pode fazer para ter uma formação inicial como produtor de conteúdo para a web:

2.Escolha um nicho

Depois de aprender a forma correta de criar textos para a internet, é hora de decidir sobre o que você vai escrever.

Alguns redatores se definem como generalistas, ou seja, topam escrever sobre qualquer assunto. Mas acho que se você escolher um ou alguns temas, fica mais fácil. Inclusive na etapa seguinte, que é a criação do portfólio.

Para escolher um nicho, você pode considerar tanto os assuntos que domina quanto aqueles pelos quais se interessa.

Por exemplo, se você fez ou faz faculdade de Nutrição, pode escolher o nicho “saúde”, que é bem amplo, e se especializar em conteúdos sobre propriedades dos alimentos, dietas, alimentação na gravidez etc.

Ou, se você gosta de cultivar plantas e adquiriu conhecimento prático nessa área, pode escrever sobre jardinagem.

Aqui é importante deixar claro que existe demanda para produção de conteúdo sobre os mais variados nichos.

3.Monte um portfólio de textos

Na hora de contratar um redator freelancer, em geral o cliente quer ver amostras de textos, para conhecer a qualidade do serviço.

Por isso, depois de ter estudado e praticado bastante, chegou o momento de criar alguns artigos para montar seu portfólio, considerando o nicho que você escolheu.

Há diferentes meios para criar esse portfólio, como vamos ver.

Google Drive

O Google Drive é o serviço de armazenamento em nuvem do Google. No Google Drive você tem inclusive um editor de texto gratuito, o Google Docs. Então, você pode criar os artigos com o Google Docs e enviar os links quando um cliente solicitar.

A desvantagem desse método é que seu portfólio não ficará exposto, diferente das alternativas que vamos ver a seguir.

Site profissional ou blog

Ter seu próprio site ou blog é excelente para desenvolver suas habilidades de escrita web e SEO, além de servir como um portfólio online.

O ideal é comprar um domínio e contratar uma hospedagem, o que sai por menos de 200 reais ao ano.

Mas, se não der para fazer esse investimento agora, você pode criar um blog gratuito no WordPress.com ou usar as próximas alternativas.

LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social voltada ao mundo do trabalho. Lá você pode publicar artigos relacionados ao seu nicho, além de aproveitar a rede para criar conexões com outros profissionais e clientes em potencial.

Medium

O Medium é uma plataforma de publicação de conteúdo que funciona ao mesmo tempo como uma rede social e como um blog gratuito.

Contently

A Contently é uma plataforma na qual você pode montar um portfólio a partir dos links de textos já publicados.

4.Encontre os primeiros clientes

Agora que você já sabe como escrever textos com SEO para a internet e até já montou um portfólio, é hora de conseguir seus primeiros clientes e começar a ganhar dinheiro. Veja como encontrar os primeiros jobs:

LinkedIn

Muitas empresas utilizam o LinkedIn para encontrar freelancers para seus projetos. Para ter acesso às oportunidades, é importante ter uma presença ativa na rede, por meio de postagens, artigos e interagindo com os conteúdos de outros profissionais.

Grupos no Facebook

Existem grupos de redatores e sobre temas ligados ao marketing digital no Facebook onde também é possível encontrar oportunidades.

Site profissional ou blog

Se você fizer um trabalho contínuo de SEO no seu site ou blog, a médio e longo prazo atrairá clientes que procuram o serviço de redator no Google.

Plataformas

As plataformas são o caminho mais rápido para encontrar freelas de redação web. De modo geral, o propósito de uma plataforma é conectar profissionais e clientes.

Cada plataforma tem um sistema de funcionamento e algumas cobram uma porcentagem sobre os ganhos do freelancer.

Conheça 6 plataformas onde você pode encontrar trabalho como redator:

Algumas plataformas exigem que o freelancer tenha CNPJ e emita nota fiscal eletrônica. Para isso, o caminho mais simples e rápido é se formalizar como MEI.

Quanto cobrar por texto?

O jeito mais comum de precificar os serviços como redator web é por palavra. Vamos supor que você comece cobrando 7 centavos por palavra.

Dessa forma, você vai receber 35 reais por textos de 500 palavras, 70 reais por textos de 1.000 palavras e assim por diante.

Tem um post completo aqui no blog sobre quanto cobrar como redator freelancer.

Espero que o artigo tenha tirado suas dúvidas e sirva como um guia para iniciar sua carreira de redator ou redatora web.

Aproveite e deixe um comentário me dizendo o que achou das dicas, seu feedback me ajuda muito!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *